Menu

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Governo divulga resultado de teste de resíduos em proteína animal


As principais proteínas animais (carnes, leite, ovos e pescados) consumidas pelos brasileiros atendem, em sua quase totalidade, os padrões de conformidade determinados pelo Plano Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes (PNCRC/Animal).

A constatação é do Ministério da Agricultura, que divulgou hoje os resultados dos testes feitos em amostras de carnes bovina, suína, equina, de avestruz e de aves, além do leite, ovos, mel e pescado.

Em nota, Ministério da Agricultura informou que das 19.267 amostras analisadas no ano passado 99,78% foram consideradas dentro dos padrões de conformidade. "Apenas 42 amostras, 0,22% do total, apresentaram irregularidades. O principal problema encontrado foi o alto índice de detecção de arsênio em pescado de captura, diagnosticado em 18 casos", diz a nota.

Os técnicos explicam que o Ministério da Agricultura monitora o teor de resíduos de produtos veterinários utilizados pelos produtores rurais, como antimicrobianos e vermífugos. O programa identifica se os produtores estão obedecendo às recomendações de uso aprovadas e disponíveis na bula do medicamento. Os casos de não conformidade são comunicados produtores, que devem desenvolver ações para diminuir o risco de novas ocorrências.

Segundo a nota, no ano passado o monitoramento do número de antimicrobianos em leite foi ampliado e estendeu-se para a carne de avestruz, além de ter sido promovida uma estruturação para as espécies caprina e ovina. Neste ano, mais dois Laboratórios Nacionais Agropecuários (Lanagro) - em Goiás e no Pará - passaram a participar das análises laboratoriais do PNCRC/Animal.

Agora, o Programa conta com Lanagros em todas as regiões do país e mais seis laboratórios (públicos ou privados) credenciados. Estão previstos R$ 6 milhões para custear as análises do programa de monitoramento e capacitar técnicos e profissionais envolvidos na iniciativa em 2012.


Fonte: Agência Estado de Notícias 

0 comentários

Postar um comentário