Menu

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Embrapa indica cultivares de soja para a safra 2011/2012 para o estado do Maranhão


A produção nacional de soja para a safra 2010/2011, estimada em 75,31 milhões de toneladas, mantém o ritmo de crescimento das últimas safras. Este volume é 9,6% ou 6,62 milhões de toneladas superior à produção obtida na safra 2009/10, quando foram colhidas 68,69 milhões de toneladas. A área estimada em todo Brasil para esse mesmo período saltou de 23.468 mil hectares para 24.173 (crescimento de 3%) e a produtividade de 2.927 para 3.115 kg/ha, variação de 6,4%.

O estado do Maranhão expandiu a área plantada de 502 para 518 mil hectares (3,2%), a produtividade de 2.650 para 3.087 kg/ha (16,5%) e a produção de 1330,6 para 1599,7 mil toneladas. Esse estado apresentou o segundo maior crescimento em produtividade, perdendo apenas para o Piauí (17,9%).

Aproveitando o desempenho da produtividade dessa cultura e o Zoneamento agrícola de risco climático para safra 2010/2011, aprovado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa indica para a safra 2011/2012 no estado do Maranhão e demais áreas do Corredor de Exportação Norte as cultivares de soja convencionais BRS Sambaíba, BRS Tracajá, BRS Candeia, BRS Carnaúba e BRS 326 e as transgênicas BRS 278 RR, BRS 279 RR e BRS 325 RR.

Essas cultivares foram desenvolvidas pela Embrapa Soja e Embrapa Meio Norte em parceria com a Fundação de Apoio à Pesquisa do Corredor de Exportação Norte – FAPCEN.

Cultivares de soja convencional

BRS Sambaíba – ciclo precoce para o estado de Roraima; médio para o Maranhão, Piauí, norte do Tocantins e Pará; e tardio para a Bahia, Distrito Federal, Goiás e Mato Grosso. Essa cultivar apresenta grupo de maturidade relativa 9.3, crescimento determinado, resistente a deiscência de vagens, excelente adaptação a vários ambientes por apresentar período juvenil bem definido e alto potencial produtivo.

BRS Tracajá - ciclo médio, indicada para os estados do Maranhão, Piauí, Pará, Roraima e norte do Tocantins, grupo de maturidade relativa 9.2, crescimento determinado, boa resistência ao acamamento e a deiscência de vagens. A BRS Tracajá também possui ampla adaptação e estabilidade de produção, alta qualidade fisiológica de sementes e alto potencial de rendimento.

BRS Candeia – ciclo médio para os estados do Maranhão, Piauí e Pará e tardio para o norte do Tocantins, grupo de maturidade relativa 9.6, crescimento determinado, apresenta resistência ao nematóide de galhas Meloidogyne incógnita e moderada resistência ao Meloidogyne javanica, alto potencial de rendimento.

BRS Carnaúba – ciclo tardio, indicada para os estados do Maranhão, Piauí, Pará, Roraima e Tocantins, grupo de maturidade 9.6, crescimento determinado, moderada resistência ao acamamento, resistente a deiscência de vagens, indicada para semeadura no início da época preferencial e sensível as doenças de final de ciclo. Essa cultivar é caracterizada também pelo alto potencial de rendimento.

BRS 326 - ciclo precoce, indicada para o cultivo nos estados do Maranhão, sudoeste do Piauí e norte do Tocantins, grupo de maturidade relativa 8,7, crescimento determinado, apresenta baixo fator de reprodução do nematóide das lesões radiculares Pratylenchus brachyurus, moderada resistência ao nematóide de galhas Meloidogyne javanica, moderada resistência ao acamamento, precocidade aliada a elevado potencial produtivo e a estabilidade na altura de plantas possibilita o plantio em áreas de baixas altitudes.

Cultivares de soja transgênicas (RR)

BRS 278 RR – ciclo médio, indicada para o cultivo no sul do estado do Maranhão, sudoeste do Piauí e norte do Tocantins, grupo de maturidade relativa 9.4, crescimento determinado. Essa cultivar apresenta período juvenil longo, elevado potencial produtivo, boa resistência ao acamamento e as principais doenças. A estabilidade na altura de plantas proporciona sua utilização em áreas de baixas altitudes

BRS 279 RR – ciclo precoce, indicada para o cultivo no sul do estado do Maranhão, sudoeste do Piauí e norte do Tocantins, grupo de maturidade relativa 8.8, crescimento determinado, apresenta período juvenil longo, podendo ser semeada a partir de novembro em solos de média e alta fertilidade, boa resistência ao acamamento, possui resistência ao nematóide formador de galhas Meloidogyne incógnita e moderada resistência ao Meloidogyne javanica.

BRS 325 RR – ciclo médio, indicada para cultivo no sul do estado do Maranhão, sudoeste do Piauí e norte do Tocantins, grupo de maturidade relativa 9.0, crescimento determinado, boa resistência ao acamamento e resistência as principais doenças. A BRS 325 RR tem elevado potencial produtivo e não é recomendada para regiões de baixas altitudes.

INFORMAÇÕES SOBRE A AQUISIÇÃO DE SEMENTES
Escritório de Negócios da Embrapa Transferência de Tecnologia em Imperatriz - MA
Rodovia BR 010, Km 1.359
Distrito Industrial Lagoa Verde - Caixa Postal 174
CEP: 65.903-390 - Imperatriz/MA
Fone: (99) 3526-1093 / 1095
E-mail: enimp.snt@embrapa.br

Lucas Tadeu Ferreira (MTb-DF 3032 e Conrerp-DF 620)
Embrapa Transferência de Tecnologia / Gerência de Promoção Tecnológica – GPT
Site: www.embrapa.br/snt

Colaboração de Carlos Fernando e Isaac Leandro de Almeida

0 comentários

Postar um comentário